quarta-feira, 12 de junho de 2019

ancestral



ancestral

há muito tempo não recebo cartas de ninguém
mas não rezo padre nossos
simplesmente para dizer amém
já fui católico rezei terços ladainhas
acompanhei a procissão dos afogados
na Tapera para soletrar a palavra Cacomanga
e entender que o barro da cerâmica
trago grudado na minha íris retina
meu batismo de fogo foi numa Santa Cecília
entre víboras e serpentes
mordi a hóstia do padre
sua saia preta me levou ao pânico
de sonhar com  juízes e hoje saber o que são
minha África são os olhos negros
de Madame Satã
na língua tenho uma sede felina
na carne essa  fome pagã
sou um homem comum
filho de Ogum com Iansã

Artur Gomes
O Poeta Enquanto Coisa
Fulinaíma MultiProjetos
portalfulinaima@gmail.com
(22)99815-1266 - whatsapp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

overdose NU vermelho

Overdose NU Vermelho retesar as cores e os músculos com os dedos agarrados no pincel se faltar carne pra roçar os óvulo...